Início Igreja Campanha da Fraternidade 2018 discute a violência

Campanha da Fraternidade 2018 discute a violência

campanha-da-fraternidade-2018O tema deste ano convidará a população a discutir formas de superação da violência. O Bispo Dom Leonardo ressaltou que a violência está presente em vários segmentos da sociedade. Seja na rua, dentro de casa, pela condição social, pelo gênero, nos meios de comunicação e até na intolerância das palavras. “Toda violência exclui, toda violência mata”.

O tema será Fraternidade e superação da violência, tendo como lema Em Cristo somos todos irmãos (Mt 23,8) e o lançamento oficial da Campanha acontecerá no quarta-feira de cinzas.

Sobre a importância do tema e da vivência dele por toda a sociedade, padre Luís Fernando da Silva, coordenador executivo das Campanhas da Fraternidade, afirmou que superar a violência em vista de uma cultura da paz exige o enfrentamento da realidade de exclusão. Segundo ele, sem a justiça social não haverá superação da violência.

O sacerdote Antônio Xavier Batista, fez uma análise do que significa a violência e ainda refletiu a temática a partir do livro de Jonas. “Escolhi esse texto porque nele é possível encontrar vários elementos que ilustram os vários tipos de violência vividos pelo povo”, comentou o padre Antônio Xavier. Antônio também complementou sua fala dizendo que entende-se por violência qualquer ação contra a vida ou a sociedade que possa causá-las prejuízo ou destruí-las por completo.

A Escritura conhece duas formas de violência: uma injusta (fruto da injustiça dos homens) e outra “justa” utilizada por uma causa justa ou por fim nobre como é o caso da legítima defesa.

De acordo com o arcebispo de Maceió, Dom Antônio Muniz, a mobilização não é apenas da Igreja Católica, mas sim de toda a sociedade que busca a erradicação da violência: “Maceió é a primeira cidade no ranking de agressão e assassinato de jovens. Então essa é uma oportunidade para refletirmos o tema”, diz.

Diante do alto número de violência, Maceió foi a capital escolhida para dar o pontapé inicial no Rota da Vida, um projeto desenvolvido pela Conferência Nacional de Bispos do Brasil (CNBB) e dá continuidade aos demais projetos em prol da juventude, que vai acontecer no dia 20 de fevereiro.

Dessa forma o projeto vai ao encontro da juventude para debater, confrontar e ir muito além dos números do Mapa da Violência, mas descobrir a origem do problema e ajudar na promoção de Políticas Públicas, tornando a Juventude local protagonista da mudança, amenizando ou até solucionando esse problema que aflige a sociedade.

“Estamos convocando toda a sociedade para que possamos identificar pelo sistema de educação para que possamos criar a rota pela vida e, com isso, reduzir a violência contra a nossa juventude”, afirma Dom Antônio Muniz.

Fonte: CNBB, G1 e Canção Nova

 
Rádio Fraternidade
Campanha Abril

20%
Muito obrigado por
sua ajuda! Fechamos
a Campanha em Março!
Pe.Ladislau Molnár. 

Pesquisa no Site
Mensagens da Bíblia
O anjo do Senhor acampa em redor dos que o temem, e os salva. (Salmo 33, 8)